Como funciona?

Pague quanto você achar que vale o serviço que você recebeu!

sábado, 2 de novembro de 2013

A triste história da coelha do dia das crianças...

Que fim levou o coelho que resgatei no dia das crianças?
Esta postagem é para dar um feedback a vocês que leram a postagem do dia das crianças e querem saber o que aconteceu com o coelho...

Resgatei o coelho e vendo o sofrimento dele, resolvi a princípio deixá-lo no canto dele para que se sentisse seguro, tranquilo e acolhido. Julguei que o melhor que eu podia fazer era tentar dar comida para ele, visto que a desnutrição parecia ser um dos maiores problemas que ele possuía. Então, resolvi não tentar dar nenhuma olhada nos primeiros dias, e só tentar dar um pouco de bem estar para ele. Como eu havia falado na postagem anterior, ele tinha dificuldade para comer, mas conseguia ingerir ração. Depois que ele engordou um pouquinho, peguei ele para examiná-lo, olhar a boca dele e tentar entender melhor o que tinha acontecido com os dentes dele que pareciam estar faltando... Quando o peguei, percebi que não era falta de dente, mas um crescimento exacerbado dos dentes. Resolvi então, levá-lo ao veterinário.
Bom, para início de conversa, era uma coelha!!! Uma fêmea, uma linda guerreira por ter passado por tudo que ela passou. O diagnóstico foi o seguinte: ela tinha um tumor ósseo na mandíbula que cresceu e deslocou os dentes dela, fazendo-a perder a oclusão dentária. Ou seja, os dentes não se encostavam e como consequência disso, não desgastavam. E como os dentes de coelhos crescem incessantemente, estes estavam crescendo e machucando a gengiva, além de não estarem servindo para a função de corte na alimentação, por isso ela não estava conseguindo comer a cenoura, mesmo ficando enlouquecida com o cheiro deste alimento e querendo comer. (uma dó) Além disso, ela estava com sarna de ouvido que de tanto a orelha encostar nas costas dela, acabou passando para esta região também. 
O tratamento seria realizado com um remédio para sarna e o dente teria que ser serrado. Porém, para isso teria que se aplicar uma anestesia geral, que para coelhos saudáveis a dose é 6 vezes maior do que para cães, mas como ela estava subnutrida, seria bem difícil de se acertar a dose para conseguir fazê-la dormir e não sentir nada do processo de serragem do dente, mas sem matá-la. Além disso, como os dentes dos coelhos crescem constantemente, o processo deveria se repetir aproximadamente 6 meses depois. 
Um outro problema era que o tumor ósseo da mandíbula dela crescia conforme ela se alimentava. Ou seja, se ela comia, o tumor crescia. Se ela não comia, ela morria desnutrido. E se serrasse o dente, ela podia morrer no procedimento.
Tendo isso como maneiras de tratamentos e pensando no sofrimento que ela estava tendo e que teria por causa do tumor e dos dentes, acabamos  resolvendo fazer a eutanásia da coelha. Com muito sofrimento e com muita tristeza. Foi péssimo resgatar um animal para apenas poder dar alguns dias de qualidade de vida e bem estar para a pobrezinha. E pensando em bem estar animal, resolvemos aliviá-la do sofrimento.
Temos que cuidar bem dos animais e evitar o sofrimento deles. Quando o bem estar do animal foi muito inferior à dor, não vale a pena manter o animal vivo sofrendo. Temos tentar evitar sofrimento desnecessário, embora seja extremamente difícil julgar quando a dor é maior do que o prazer da vida...
Segue uma foto da boca da coelha quando o veterinário estava examinando:

Pessoas, antes de adquirir um animal pense se você vai realmente amá-lo, respeitá-lo e cuidar dele até o dia que o coraçãozinho dele parar de bater!

Nenhum comentário:

Postar um comentário